Gerar employee engagement através de uma força de trabalho mais humana

Gerar Employee Engagement através de uma força de trabalho mais humana

Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística, a taxa de desemprego no último trimestre de 2021 aumentou para 6,3%, tendo-se mantido abaixo do nível anterior à pandemia, no entanto verifica-se um aumento de mobilidade entre empregos e um dos principais motivos para essa mudança está relacionado com employee engagement.

Antes da pandemia, muitas empresas tendiam a abordar o engagement como um exercício esporádico para que os colaboradores se sentissem contentes, em vez de os tornarem felizes. Contudo, sabemos estatisticamente que os colaboradores mais envolvidos com a dinâmica da sua empresa têm 23% de maior probabilidade de continuar a trabalhar na mesma empresa e de a recomendar como sendo um dos melhores locais para trabalhar.

Quando falamos em engagement referimo-nos a como as organizações podem responder às necessidades e expetativas dos seus colaboradores e prepará-los para o sucesso. Cada vez mais, pela própria dinâmica de mercado pós-pandemia em que o trabalho em modo remoto assume grande relevância, as pessoas procuram “experiências” e não um emprego para toda a vida, pelo que as organizações devem investir nos seus colaboradores permitindo-lhes oportunidades de crescimento de carreira. As organizações devem assim entender as reais necessidades dos seus colaboradores, promovendo uma ligação emocional entre o colaborador e a organização.

Conectar propósito e significado ao trabalho

Embora o trabalho remoto esteja a permitir ir ao encontro de muitas das necessidades dos colaboradores, é necessário conectar o propósito e o significado da organização ao trabalho do colaborador. Várias pesquisas demostram que quando os colaboradores sentem que o seu trabalho está conectado e impacta os objetivos da organização, eles são mais propensos a ter boas relações no trabalho, têm atitudes mais positivas e são também eles mais produtivos e satisfeitos.

Criatividade e crescimento

Após vários meses de trabalho remoto, os colaboradores anseiam por novas oportunidades de crescimento pessoal e aprendizagem para aprimorar ou desenvolver habilidades e compete às organizações guiá-los ao longo dessa jornada.

Assim, as organizações podem ajudar os colaboradores a realizar os seus desejos criativos, fortalecendo o seu propósito, revigorá-los com novas energias e elevar o seu desempenho, pois é o que necessitam para se sentirem mais envolvidos e recompensados no seu trabalho. Para tal, há que conectar os colaboradores a uma aprendizagem mais personalizada e dar-lhes o controlo sobre as suas carreiras e oportunidades de crescimento.

 

Desenvolver a confiança no local de trabalho

A confiança é a base de qualquer relacionamento e as organizações que desenvolvem relacionamentos de confiança com os seus colaboradores priorizam a mobilidade interna e oferecem oportunidades de orientação e coaching necessárias para ajudá-los a alcançar o próximo nível. No ISQe, tal como em muitas outras organizações, como exemplo temos o “Buddy”, uma função atribuída a aqueles que, com mais experiência, guiam os novos colaboradores na sua melhor e mais rápida integração na equipa.

A mentoria praticada por líderes relacionáveis, para além de melhorar o desenvolvimento interno, desenvolve a confiança dos colaboradores, permitindo-lhes traçar e acompanhar o seu progresso em direção à carreira que desejam.

Tecnologia para apoiar o Employee Engagement

Entender como humanizar o engagement dos colaboradores é apenas o começo. A parte difícil é transformar esses insights em processos internos acionáveis. Para isso, as organizações podem contar com tecnologias de RH unificadas que lhes permite cultivar uma força de trabalho envolvida e conectada. O ISQe implementa soluções de gestão de talento que asseguram toda a gestão do ciclo de vida do colaborador na empresa, desde o recrutamento, a formação, a avaliação de desempenho até ao seu plano de carreira suportada na plataforma líder de mercado Cornerstone bem como os conteúdos de formação necessários para potenciar o Reskilling e Upskilling dos seus colaboradores. Suportar estes processos em tecnologia contribui não só para uma organização ágil, mas também gera conhecimento necessário a partir de indicadores tangíveis para a melhoria organizacional a todos os níveis.

Desde aprendizagens personalizadas e auto direcionadas até fornecer insights sobre a progressão de competências e planos de carreira dos colaboradores, o Cornerstone Xplor por exemplo, é uma ferramenta singular para conectar pessoas a oportunidades de crescimento e com capacidade de ajudar os colaboradores a encontrar o seu propósito.

Seguramente, flexibilizar a criatividade e desenvolver a confiança por meio de orientação, à medida que se tornam mais envolvidos, são fatores essenciais para os colaboradores crescerem dentro das organizações.

Pedro Coelho | Diretor Sales & Marketing, ISQe
Este artigo foi publicado na edição Março/Abril 2022, nr.136, da revista Human.
Marketing & Communication
ana.diogo@isqe.com